Tempos Modernos: Estamos Sendo Escravizados Pela Tecnologia?

Não é novidade para ninguém que vivemos em um mundo globalizado, com inúmeras tecnologias que influenciam diretamente, em nosso modo de ser e agir. É verdade também, que esses fatores trouxerem consigo inúmeros avanços em diversos segmentos e de certa forma, atenderam e atendem muitas demandas em benefício da população.

Todavia, precisamos saber lidar e fazer o uso adequado dessas tecnologias, o que não inclui deixá-las nos controlar e/ou nos tornarmos totalmente dependente delas. Pois, corremos um sério risco de nos tornarmos “robôs cinzentos e sem graça”. Aliás, esse é um bom ponto para se discutir: Será mesmo que já não somos ou melhor dizendo, não estamos assim? Não igual àqueles que aparecem nos filmes, com braço, perna e cabeça de lata, mas do tipo “humanos robotizados”.

Afinal de contas, já somos “programados” por uma mídia controladora que condiciona nosso comportamento de acordo com ideais impostos pela sociedade. Já estamos ligados no 220v, trabalhando sem parar, vivendo do imediatismo, sem tempo para nada.

Correr? Sorrir? Sair com os amigos? Tocar violão? Dançar? Curtir a natureza? Namorar? Ficar com a família? Nem pensar! O ser humano não se  possibilita a isso, ou melhor, isso não é vida de robô, se é que me entende. Uma coisa é óbvia: não podemos nos acostumar com esse tipo de vida, se não, todos esses avanços serão inúteis para nossa verdadeira evolução como pessoas humanas.

Podemos até viver mais, mas será que nesse viver mais, teremos qualidade de vida ou estaremos sendo  sujeitos escravizados por esse mundo tecnológico? Nós seres humanos queremos e necessitamos de afeto, carinho, sentido de existência, felicidade, amor e presença.

E não é nos tornando robôs que teremos isso, mas sim, assumindo o controle da nossa própria vida. Não sendo coadjuvantes nas nossas escolhas, pelo contrário, sendo protagonistas da nossa história. Pensando e repensando nosso estilo de vida, relacionamentos que estabelecemos, comportamentos etc.

Agora, para finalizar esse texto, brinco com as palavras. Seja seu próprio programador: Dê ENTER nas coisas boas da vida, Dê ESPAÇO para si mesmo, um DELETE os momentos ruins ou aquelas pessoas que te deixam para baixo, Colecione PRINTS de sorrisos, Aperte o seu ESC quando estiver cansado e acima de tudo, FORMATE SEU HD quando estiver se sentido um robô cinzento e sem graça.

Marcos Mendes
Marcos Mendes
Posts Relacionados
O Mundo Está Mudando E Você?

Muito tem se falado sobre o futuro das profissões, que muitos postos de trabalho irão ser automatizados e com isso, muitos empregos e profissões vão desaparecer. A cada instante são realizadas novas descobertas, novos métodos e técnicas de produção que afetam o trabalho, a vida e os negócios; as pessoas trocam as suas preferências a […]

Leia mais
Cuidado Com Suas Emoções, Elas Podem Se Voltar Contra Você!

Já vi e ouvi muitos relatos sobre o que resulta a demissão de um funcionário: o comportamento. Sim, já vi muita gente de alto potencial ser mandando embora porque apresentava uma postura totalmente inadequada, perante situações em que o comportamento tinha mais valor do que toda competência técnica que a pessoa trazia em sua trajetória […]

Leia mais