6 Dicas Para Ser Um Bom Orador

0 3.064

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

E aí minha galera inspiradora, tudo bem com vocês?

Vocês estão curtindo os textos do nosso blog? Então segura que em breve está vindo mais novidades… Fique ligado! Porém, por enquanto, se deliciem com mais esse texto.

Diferentemente dos meus textos anteriores, nos quais refletimos um pouco sobre a vida e a nossa posição diante dela, hoje trago algumas dicas para vocês se tornarem bons oradores. Então, esqueçam a timidez e venham comigo.

Sempre fui tímido, meio envergonhado, inseguro, caladão. Tinha muito medo de me comunicar com as pessoas e cometer algum deslize. No entanto, minha vida mudou quando, aos 15 anos, entrei em um grupo de teatro da minha escola. Essa, sem dúvida, foi uma das minhas melhores escolhas na adolescência. Foi interpretando diversos papéis, fazendo inúmeras dinâmicas de grupo, vários ensaios e me apresentando diante de um grande púbico que eu consegui desenvolver a minha oratória, e hoje me considero bom no que faço.

Mas não se enganem! Isso não aconteceu do dia para a noite. O fato é que o começo foi bem difícil para mim, não vou negar. Porém, a persistência e a minha vontade de continuar, sabendo que estar ali era importante para mim, foi o que me fez obter o êxito nessa empreitada.

E é por isso que estou aqui passando minha experiência e meus conhecimentos para vocês, para quem sabe um dia ouvir de alguém: “você me inspirou com o seu texto no Inspirando Jovens de Sucesso…”, afinal de contas, essa é a nossa missão aqui.

Vamos ao que interessa?

Para quem desconhece, a oratória é uma habilidade de falar bem e convencer o público com a mensagem/ideia que você quer transmitir. Essa habilidade de se comunicar bem pode ser útil em diversos segmentos, entre eles, reuniões de trabalho, propagandas e vendas, negociações, entrevista de emprego, divulgações e como foi no meu caso, discursos de formatura, entre outros.

É necessário estar preparado para essas situações. Não podemos deixar que a nossa insegurança nos atrapalhe em momentos como os citados acima. Sabe aquele frio e dor na barriga? Ou até mesmo aqueles tremores acompanhados de um suor em excesso? Precisamos dizer adeus para essas somatizações do nosso corpo, resultante de uma ansiedade pré-apresentação e tratar esta situação em público como uma oportunidade.

Para vencer esses obstáculos, preste atenção e sigam as dicas abaixo:

 

Planeje sua apresentação: Não deixe para última hora o planejamento da sua apresentação. Faça um roteiro, ensaie, identifique erros, traga assuntos novos, fique atento para possíveis perguntas. Deixe tudo preparado.

Aprenda a modular sua voz: Ninguém gosta de ouvir aquelas palestras nas quais os palestrantes falam iguais robôs, com voz mecânica demais. Não façam isso. Saibam controlar a velocidade da sua voz. Manter um ritmo no discurso ajuda a manter a atenção do público. Para isso, uma boa técnica é se auto gravar e depois ouvir para corrigir possíveis erros.

Cative a plateia: Fale de temas que você goste e sinta segurança para falar. Transmita essa paixão através do discurso. Isso ajudar ajuda o público a perceber o prazer que você sente em estar ali e automaticamente, ele será contagiado.

Não venha com textões: O público em geral não gosta quando o orador vem com textões sem fundamento. Sabe aquele famoso ditado sobre “encher linguiça”? Não façam isso. As pessoas perceberam se você começar a fazer isso. A apresentação fica entediante, confusa, sem lógica. Apenas seja sucinto e transmita a sua ideia.

Seja bem humorado: O público adora quando você consegue no meio do seu discurso trazer situações inesperadas, frases ou situações engraçadas que tenham relação com o seu tema, afinal de contas, um toque de humor nunca faz mal. Mas, fiquem espertos: não exagere! Não seja um debochado, isso não passa segurança ao público.

Deixe uma mensagem especial aos presentes: Não tem nada melhor do que sair de uma palestra lembrando-se de algo especial que o orador disse. Use algumas frases de efeitos, trechos de músicas que marque aquelas pessoas que estão ali te ouvindo.

 

Essas são apenas algumas dicas de como ser um bom orador. Lembre-se: a oratória não é uma capacidade inata do ser humano. Ela pode sim, ser adquirida se bem trabalhada. Requer esforço, mas é possível! Saia da sua zona de conforto e encare esse desafio.

Grande abraço e até mais.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.