Conheça Os Benefícios da Educação Financeira

0 588

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Muitos se perguntam sobre o que estudamos em educação financeira e qual seu objetivo. Pois bem, vamos responder ambas as perguntas.

A educação financeira envolve diversas disciplinas, tais como matemática financeira, economia, mercado de capitais, administração financeira, empreendedorismo, entre outras. O fato é que todas essas disciplinas reunidas lhe fornecerão as ferramentas necessárias para que uma pessoa possa administrar recursos financeiros, seja de seu empreendimento, seja da empresa na qual trabalha e, principalmente, os recursos financeiros de sua família.

Os objetivos do estudo das finanças são:

  • Gerar poupança (não confunda essa palavra poupança com o investimento em caderneta de poupança): saldo positivo que é gerado pela diferença entre entradas e saídas de dinheiro, sendo que tal saldo acumulado não será utilizado por um determinado período de tempo;
  • Maximizar os ganhos da poupança gerada ao longo do tempo.

Sendo assim, qualquer instituição (empresa ou patrimônio pessoal/familiar) deve administrar seus recursos financeiros de forma a atingi-los. O patrimônio gerado ao longo do tempo estão diretamente relacionados à esses dois objetivos e são interdependentes.

Se você se preocupar em atingir somente o objetivo número 1, toda a poupança acumulada poderá ter seu valor deteriorado ao longo do tempo, seja por causa da inflação e/ou pela perda de valor de mercado dos bens. Por outro lado, se você se preocupar em atingir somente o objetivo número 2 e não gerar uma boa quantia de poupança ao longo do tempo, por maior habilidade que você tenha em escolher bons investimentos, seu patrimônio terá crescido muito pouco ao longo dos anos.

 

O Conto de Fadas

A educação financeira pode ser aprendida por todos e em qualquer idade. Quanto antes começar a estudá-la, maior habilidade em administrar seus recursos você terá. O valor patrimonial adquirido ao longo da vida dependerá principalmente desses dois fatores: o seu nível de dedicação em atingir aqueles dois objetivos e a sua habilidade para lidar com riscos. Conhecemos várias pessoas inteligentíssimas do ponto de visto de conhecimento acadêmico mas não tem disciplina para poupar e/ou não sabe lidar com riscos.

De que adianta você ler 1000 livros sobre mercado financeiro durante 10 anos e ainda sim achar que não está pronto para começar? Ainda está investindo na velha caderneta de poupança. A verdade é que nunca estaremos prontos, por mais nos dediquemos ainda sim cometeremos erros, todos os grandes investidores da história ainda cometem após anos e anos de experiência. Você precisa começar investindo de pouco em pouco na categoria de investimento que está se dedicando a entender melhor e ao longo do tempo, entre ganhos e perdas, acertos e erros, você obterá inteligência emocional para tomar decisões sob pressão.

Cada pessoa deve determinar uma estratégia mais adequada à sua realidade. Por exemplo: você pode ser um empreendedor, um profissional, ser de família classe média, alta ou baixa, e assim por diante. Vemos muitos blogs de finanças pessoais que fazem muito sucesso na internet e que orientam as pessoas como se todas vivessem a mesma realidade. O fato é que são “vendidos” conselhos falsos que irão somente causar decepção em quem não tem condições de fazê-lo. Mas esses sites fazem mais sucesso porque eles tem uma excelente capacidade de comunicação e sabem muito bem como atuar no psicológico do leitor. Títulos como “10 dicas de como alcancei minha independência financeira antes dos 30 anos e agora vivo de renda e viajando” estão entre os textos mais lidos na internet.

Muitos desses blogueiros tem um salário elevado ou conseguiram montar um empreendimento de sucesso, sem falar daqueles que ainda moram com os pais sem nenhuma despesa. Quer um exemplo do que é vencer saindo do zero? Assista o filme “A Procura da Felicidade”, essa sim é a realidade de grande parte dos brasileiros batalhadores que querem vencer na vida. Se você não tem dinheiro para investir e ganha um salário que mal consegue pagar as suas contas e sustentar sua família, eu jamais poderia lhe pedir pra economizar 50% da sua renda.

 

Conclusão

Não queremos que veja isso como um banho de água fria, apenas que você procura as orientações corretas. O melhor caminho para quem ainda está começando uma carreira profissional ou quem está se lançando como empreendedor, é investir em você mesmo. O dinheiro que conseguir poupar, por menor que seja, invista na sua capacitação para alçar voos maiores e no futuro ter condições de fazer um planejamento financeiro robusto. Defina um percentual pequeno de poupança dentro de sua realidade, isso é importante para que você crie autodisciplina, por menor que seja essa quantia. Além disso, quanto mais apertado seu orçamento, maior será seu esforço para atingir a meta traçada, e isso te proporcionará uma habilidade incrível de administrar suas finanças ao longo do tempo.

Se fizermos o dever de casa com perfeição e disciplina, nós construiremos um patrimônio suficiente para alcançarmos a tão sonhada independência financeira. A melhor parte da independência financeira não é somente passar a não depender dos nosso pais para viver, é muito mais que isso. A independência financeira nos permite fazer escolhas.

Exemplos:

  • Não há nada mais sufocante e desanimador do que trabalhar em um local que você já não suporta mais, mas está lá pois depende daquele dinheiro todo mês. Com certeza você conhece diversas pessoas do seu ciclo social que estão nessa situação há anos e não há previsão de mudança. O mercado de trabalho é muitas vezes cruel, ser qualificado não é o suficiente para conseguir mudar de emprego num estalar de dedos, ainda mais em tempos de crise;
  • Não há nada mais frustrante do que trabalhar a vida inteira e se aposentar recebendo aquela mixaria que o INSS nos “proporciona”. Caso não esteja naquele grupo de pessoas que tem uma aposentaria do governo privilegiada, você deveria começar a se preocupar se não quiser passar sua velhice contando moedas.

Se você não quer isso pra sua vida, trate já de arregaçar as mangas e correr atrás do conhecimento necessário para nunca mais depender do seu chefe que não te dá um mínimo de valor e ainda te trata mal, bem como não depender somente da aposentadoria do governo ao se aposentar.

Nos próximos posts nós falaremos sobre algumas estratégias para atingir os objetivos 1 e 2 das finanças pessoais.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.