10 Coisas Que Eu Deveria Saber Quando Tinha 20 Anos

0 720

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Você mal ingressou na fase adulta e já morre de saudades da infância. Como era legal não se preocupar com a carreira, com o futuro, escolher uma profissão, entrar numa faculdade sem saber se escolheu o curso certo, ter contas para pagar, assumir responsabilidades. Enfim, virar adulto e aceitar todas as obrigações que essa nova fase exige de nós. Mas a gente pedia todo dia para completar 18 anos, ser “dono” do seu próprio nariz porque assim, iríamos fazer o que desse na telha sem ter que dar certas satisfações…ahhhhh, jovem que ilusão era essa, hein?

Hoje com 30 anos, obviamente percebo o mundo numa lógica muito diferente de quando tinha meus 20 anos. E refletindo sobre o tanto de mudanças e coisas que eu vi e vivi, pude constatar que haviam pelo menos 10 coisas que eu deveria saber quando tinha 20 anos, que não aprendi na escola, não aprendi em casa, mas aprendi com a vida e vou compartilhar com vocês, hoje. Vamos lá?

1-      Errar faz parte do processo. Não dá, de verdade é impossível acertar sempre. Mas a gente não é educado para perceber o erro como oportunidade de aprender e fazer certo na próxima vez. Parece que errar é o pior crime contra nós mesmos, muitas vezes é sinônimo até de atraso. Mas será que o atraso não deveria ser visto quando a gente fica na inércia e não quando estamos tentando traçar um caminho? A gente se tortura porque errou, se lamenta um tempão por isso e vive carregando um sentimento de culpa que além de desnecessário, nos faz perder tempo. Perder tempo, como assim? Sim, porque enquanto estamos nos culpando ou lamentando por isso ou aquilo não ter dado certo, milhares de outras possibilidades estão deixando de ser aproveitadas.

2-      Seja você mesmo. Você ouviu por um bom um tempo e se é que ainda não escuta hoje que: VOCÊ NÃO É TODO MUNDO! Verdade? Sim, é verdade. Pelo menos na teoria. Mas por que quando a gente está ali, tentando escolher uma profissão e sofrendo aquela pressão para fazer vestibular…você tem que ser igual a todo mundo????  Por que todo mundo está fazendo, você tem que fazer também???

3-      Tenha coragem. Viver a sua vida, a sua verdade, defender aquilo que você acredita num mundo “meio hipócrita” requer coragem. Falar é uma coisa, fazer é outra completamente diferente. Você já parou para pensar quais impactos as escolhas que você faz hoje vão impactar o resto da sua vida? Você está vivendo os seus sonhos ou os sonhos dos seus pais? Você está fazendo o que quer ou que outros querem que você faça? Muitas vezes, vamos ter que cortar alguns laços, nos afastar de pessoas ou projetos, fazer novas escolhas para que o nosso caminho faça mais sentido e que sejamos mais honestos com quem somos ou com quem queremos ser. Vai ser preciso pagar um preço, mas vai valer muito a pena.

4-      Evite comparações. A grama do vizinho sempre é mais verde que a nossa. Fulano tem mais sorte do que eu. Ciclano tem a mesma idade que eu, já foi até para a Nasa e eu nem consegui sair da minha cidade. Gente, uma das piores coisas que podemos fazer é nos comparar aos outros. Sim! Cada um tem uma história diferente, tenho certeza que independente das conquistas dos outros, você dentro da sua trajetória tem inúmeras histórias de superação e aprendizado para compartilhar. Não existe um padrão ou receita pronta para que todos tenham as mesmas respostas e atinjam os mesmos resultados. Você pode se formar aos 30, enquanto seu irmão pode ter se formado aos 25 e está tudo bem. Cada um tem o seu próprio tempo, cada um tem a sua história.

5-      Valorize o aprendizado. Sabe aquela história que tem coisas que o dinheiro não pode comprar? Uma delas é o aprendizado. Tem certas oportunidades de aprendizado que aparecem e desperdiçamos porque colocamos como prioridade o quanto de dinheiro aquilo vai nos trazer. Certo ou errado? Depende! Se a gente parar um pouco e refletir, vamos perceber que nem todas oportunidades de ganhar dinheiro trazem as oportunidades de aprendizado que queremos ter. Fez algum sentido aí para você? Como faz para comprar aprendizado? Alguém pode roubar o seu conhecimento?

6-      É impossível agradar a todos. Por mais que você se esforce e faça o que os outros querem, sempre vai ter alguém que não goste da gente. Sempre vai existir alguém que esperava mais de nós, que não vai entender as nossas escolhas e compreender os nossos comportamentos. Ok, tudo bem! Não é o outro que precisa entender isso, é você mesmo. Por isso, faça o seu melhor sempre e deixe que a vida se encarregue do resto.

7-      Cada fase da vida vai exigir uma nova versão de você. Assim como no vídeo game, a cada estágio que você passar, as coisas geralmente ficarão mais desafiadoras e com isso, você precisará se reinventar. Rever conceitos e comportamentos. Mudar hábitos, adquirir novas posturas. Não tem espaço para apegos aqui, quanto mais flexível você for as mudanças, mais rápido você consegue se adaptar, ter novas experiências e atingir novos resultados.

8-      Seja paciente. Tudo que plantarmos, vamos colher. Mas não é plantar hoje e querer colher no dia seguinte, tudo leva um tempo. As coisas não costumam acontecer do dia para a noite. Os resultados são frutos de muita persistência e de algumas esperas também. Por isso, é importante e fundamental controlar a ansiedade e continuar fazendo o que precisa ser feito ATÉ conseguir.

9-      Tenha foco. Quando tudo é prioridade, não existe prioridade. Começar muitas coisas ao mesmo tempo faz a gente desperdiçar muita energia e a consequência disso é abandonar várias coisas no caminho e ter pouquíssimos resultados. Saiba o que de fato você quer ou quer alcançar e tenha foco. Em algum momento, as coisas ficam mais desafiadoras e mantendo o foco é possível encontrar novas alternativas para ver as coisas acontecendo.

10-   Mude de rota quantas vezes forem necessárias. Perdeu o brilho nos olhos? Não faz mais sentido andar por esse caminho? Não era bem isso que você queria? Não se sente bem onde está? Acontece! E apesar de muitos acharem isso o fim do mundo, isso pode ser encarado como oportunidade. Oportunidade de mudar, de explorar outros caminhos, ter novos aprendizados e escrever uma nova história só que dessa vez com mais sentido, seguindo o seu real propósito. Quem não arrisca, não tem histórias para contar.  

O objetivo desse post não foi compartilhar nenhuma receita mágica para viver, mas sim dividir a minha experiência de vida que tal vez possa impactar a vida de alguém que acabou de ingressar na fase adulta e está aí cheio de perguntas sem respostas.

É caminhando que se faz o caminho…até o próximo post! 😉

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.